domingo, 27 de abril de 2014

Comemorações na França do Centenário da Primeira Guerra Mundial

O centenário da Grande Guerra, 1914-1918



Memorial - Estrasburgo
Este monumento aos mortos, localizado na praça da République em Estrasburgo, tem como única inscrição “Aos nossos mortos” sem mencionar a pátria pela qual os soldados sacrificaram sua vida. A escultura representa uma mãe (simbolizando a cidade de Estrasburgo) com seus dois filhos moribundos nos joelhos, um alemão e o outro francês. 


A comemoração do centenário da Grande Guerra é um momento de unidade nacional. Ao dar o pontapé de saída para as comemorações de 14-18, o chefe de Estado francês insistiu sobre os ensinamentos a retirar da Primeira Guerra mundial, que deve recordar a força de uma Nação quando esta está reunida. Depois de ter evocado os valores da França e da República, o chefe do Estado recordou igualmente "a imperiosa obrigação de uma Europa unida que possa garantir a solidariedade e a paz".
Um 14 de julho colocado sob o signo da fraternidade internacional
Mais de 70 países beligerantes da Grande Guerra foram convidados a participar nos Campos Elíseos do desfile de 14 de julho de 2014. "Esta festa internacional será inédita, já que vai ser internacional", congratulou-se o presidente da República. E para especificar que este desfile será, sobretudo, "uma grande manifestação pela paz".
As outras datas importantes da agenda 2014
  • O dia 3 de agosto de 2014: comemoração da declaração de guerra da Alemanha à França, com a participação do presidente da República federal da Alemanha.
  • Setembro de 2014: comemoração da primeira batalha do Marne, para saudar o heroísmo daqueles que preservaram o país da derrota parando a ofensiva contra Paris.
  • O dia 11 de novembro de 2014: inauguração do memorial internacional de Notre-Dame-de-Lorette, para prestar homenagem a todos os combatentes da Primeira Guerra mundial.
Grande recolha de documentos
Construir uma ponte entre as histórias pessoais e a história nacional, salvar do esquecimento, ou até do desaparecimento, toda uma parte do patrimônio e completar as coleções de arquivos públicos, tais são os objetivos da grande recolha de documentos sobre a Grande Guerra junto de todos os franceses, organizada pela missão do Centenário 14-18.
Cada um é convidado a abrir os seus arquivos pessoais - cartas, cadernos de croquis, jornais, fotos – para dar a conhecer a sua história familiar e proporcionar esclarecimentos preciosos sobre este período. Foram previstos cerca de 70 sítios de recolha repartidos por todo o território a fim de acompanhar os particulares por ocasião da digitalização dos seus arquivos familiares.
Esta documentação de caráter inédito permitirá apreender outra faceta da Primeira Guerra mundial, fornecendo testemunhos de comportamentos coletivos e individuais que o conflito suscitou. Uma vez digitalizados, total ou parcialmente, consoante o interesse para a memória coletiva, estes documentos podem ser consultados na biblioteca em linha Europeana.
A etiqueta centenário
Colocada sob a direção do ministro adjunto responsável pelos Antigos Combatentes, a missão do Centenário também está encarregada de organizar, de 2014 a 2018, os momentos fortes do programa comemorativo definido pelo Governo. Em toda a França e no estrangeiro, mais de mil projetos receberam a etiqueta centenário.
Será dada uma atenção muito especial aos locais de memória. Entre eles: o memorial de Verdun, o historial de Péronne, na Somme; o museu da Grande Guerra do país de Meaux; o espaço museológico sobre o Chemin des Dames.

Nenhum comentário: